Beauty Skin & Hair

A Importância de Esfoliar na Rotina de Beleza

Muitas de nós perguntam-se se a exfoliação deverá fazer parte da rotina semanal de beleza. E com razão, as dúvidas são legitimas quando se trata da saúde da nossa pele.

A importância de esfoliar a pele não deve mesmo ser desprezada. É necessário saber porque se deve esfoliar, quando não se deve, quem deve e como o fazer.

A esfoliação é um processo que permite remover mais facilmente a camada de pele morta em substituição de uma nova camada formada naturalmente. Contudo a regeneração celular vai abrandando com a evolução da idade sendo necessário recorrer à esfoliação para ajudar a que este processo ocorra. Quando esfoliamos, removemos a camada que não nos faz falta, ao mesmo tempo ajudamos as novas células a ficarem expostas e a tomar o seu lugar. Mas os benefícios de incorporar a esfoliação na nossa rotina semanal podem ser diversos que vão desde a redução de acne, ajudar a aumentar a performance dos hidratantes e a restabelecer as barreiras vitais para uma pele saudável.

Outra questão importante é se devemos fazê-lo com frequência ou de tempos a tempos. Na opinião de muitos dermatologistas, a esfoliação deverá ser feita no mínimo uma vez por semana, podendo ser benéfico até duas ou mais vezes, dependerá do nosso tipo de pele e do método a utilizar.

As peles normais, podem beneficiar da esfoliação, que podem fazer até duas vezes por semana. Para este tipo de pele, o mais importante é manter o equilíbrio e permitir a regeneração celular sem danificar ou irritar a pele. Isto quer dizer que se já experimentámos um esfoliante que não causou qualquer alergia, irritação ou vermelhidão então podemos ter feito a escolha certa e não vale a pena andar a experimentar muitos outros produtos. Mas se ainda não escolhemos nenhum, podemos fazê-lo considerando os mais indicados os produtos que irão fazer uma esfoliação mais suave. Deverá ser evitada a esfoliação mecânica para este tipo de pele.

Já as peles oleosas, podem necessitar de abordagens distintas consoante se apresentam acne ou não. As peles oleosas caracterizam-se por produzirem excesso de óleo, apresentando um aspeto demasiado brilhante. Muitas destas são suscetíveis ao aparecimento de acne. Se tiverem peles oleosas e sem acne, a esfoliação pode ser mecânica ou química e se optarem por esfoliação química esta pode ser feita com um agente mais forte. Já as peles oleosas que também sejam propensas ao aparecimento de acne, deverão ser evitados os métodos mecânicos e privilegiar antes os produtos químicos estando indicados os que fazem a esfoliação de forma mais suave a moderada. As peles oleosas por terem a possibilidade de fazerem uma esfoliação mais profunda não necessitam de a repetir muitas vezes. Para estas peles a esfoliação pode ser feita uma, duas ou três vezes por semana, considerando qual a ação da esfoliação que foi pretendida, se mais profunda ou mais moderada.

Nos casos de peles mais escuras deve ser evitada a esfoliação mecânica e privilegiar produtos com agentes que atuam de forma moderada. Se escolherem um produto com efeito muito intenso, este tipo de pele vai correr o risco de aparecimento de manchas e por isso deve ser tomada muita atenção aos produtos que serão selecionados.

E as peles secas precisam de exfoliação? Sim, mas deverá ser acautelado que os produtos a utilizar não irão provocar também irritação ou tornar a pele ainda mais seca. O ideal será evitar métodos muito agressivos para este tipo de pele. Assim, preferir produtos sem retinoides ou retinol, e usar um esfoliante que se apresente como sendo de ação moderada. Se utilizar um produto natural escolher um que também se apresente como esfoliante suave para a pele. Todas estas indicações são também dirigidas às peles sensíveis. Poderia pensar-se que estas nem deveriam fazer esfoliação, mas podem, seguindo as mesmas indicações para as peles secas, visto que ambos os tipos de pele têm tendência a um aumento de irritação. Sempre uma esfoliação suave e menos frequente.

Vera Gallardo photo wearing an Elizabetta Franchi brand blouse in back and transparency in the arm makeup soft with orange and blush and straight hair
Para esfoliar a minha pele preciso de um agente de ação moderada que aplico entre uma a duas vezes por semana.

Algumas pessoas podem não ter indicação para fazer esfoliação, por decisão de um médico dermatologista. Seja por apresentarem uma determinada situação clínica que necessita de abordagem especifica ou que se encontra contraindicado por doença dermatológica. Nos casos de suspeita da existência de alguma doença não deverá fazer esfoliação, apenas após consulta com um especialista.

O que devemos fazer a seguir a esfoliar a pele? Depois de ter esfoliado a pele esta precisa de se hidratar, e reencontrar o seu equilíbrio para promover a regeneração celular e por isso deve ser sempre usado um hidratante depois de terminar a esfoliação da pele.

Quando nunca devemos esfoliar? Nos casos em que a pele apresenta algum tipo de escoriação ou ferida e muito importante nunca esfoliar caso a pele tenha sofrido uma queimadura solar.

Para a composição deste artigo e da sua verificação científica foi utilizada como fonte de informação a AAD (Academia Americana de Dermatologia)

Votos de um dia maravilhoso.

Vossa,

Vera

%d bloggers like this: